TurfeOnline.com

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Banner
Banner
Banner


Invicto no gramado, filho de Midshipman

dominou o GP Estado do Rio de Janeiro 2020 (G.I)

O craque ROYAL SHIP (Macho, Castanho, 3 anos, do Paraná – Midshipman e Bela Val por Val Royal), criado pelo Haras Belmont Ltda. e pertencente ao Stud Happy Again, confirmou seu amplo favoritismo ao triunfar, com extrema categoria, no renomado Grande Prêmio Estado do Rio de Janeiro 2020 (Grupo I – R$ 50.000,00 + valor “ADDED”, de R$ 25.454,56, ao dono do animal vencedor) – para machos de 3 anos, sendo a segunda prova da Tríplice Coroa Carioca de Produtos –, disputado Domingo, dia 9, no percurso de 1.600 metros, em pista de grama macia, do Hipódromo da Gávea.

Precisamente comandado pelo habilidoso Henderson Fernandes, o neto de Val Royal acompanhou o princípio da corrida em segundo, aguardando o momento certo para “dar o bote”. Convidado por seu piloto, ROYAL SHIP despediu-se dos rivais quando restavam 200 metros para o espelho, livrando confortáveis 2 corpos e ¾ de vantagem sobre o atropelador Olympic Jolteon (3.Elmustanser), que ficou com a formação da Dupla. O participativo Norgaard (3.Gober), que liderou boa parte da carreira sob o comando do Recordista Mundial Jorge Ricardo, ultrapassou o espelho no terceiro lugar. Próximo, Amor Total (3.Put It Back) chegou em quarto, deixando Bavaro Beach (3.Agnes Gold), no complemento do placar remunerado. Depois, terminaram: Gold Force, Hierro I Fuego, Vacheron, Hummer, Vale-Brinde, Capitão Barbosa, Viés de Alta, Hall Pass e Mapa Mundi.

Apresentado, em elogiável estado atlético, pelo talentoso Luiz Esteves (CT), o campeão e candidato ao título de Tríplice Coroado, ROYAL SHIP, que alcançou o terceiro triunfo nobre de sua campanha – sendo o primeiro em prova de Grupo I –, assinalou o tempo de 1m33s52s. Para conquistar a Tríplice Coroa, o descendente de Midshipman precisará superar outros dois obstáculos na grama do Jockey Club Brasileiro: Os 2.000 metros do Grande Prêmio Francisco Eduardo de Paula Machado (G.I), a ser realizado dia 8 de Março; e os 2.400 metros do Grande Prêmio Cruzeiro do Sul/Derby Carioca (G.I), dia 5 de Abril. Seus adversários terão muito trabalho para lhe impedir.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

ROYAL SHIP: A caminho da Tríplice Coroa!


 

A DOIS PASSOS DO PARAÍSO

Dom, 09 de Fevereiro de 2020 19:50

Violenta atropelada da a Mais Que Bonita

o troféu do GP Henrique Possolo 2020 (G.I)

Em chegada de tirar o fôlego, a preciosa potranca MAIS QUE BONITA (Fêmea, Castanha, 3 anos, do Rio Grande do Sul – Agnes Gold e Feia Que Dói por Scat Daddy), criada por seu proprietário, o Stud Eternamente Rio, garantiu a vitória no importante Grande Prêmio Henrique Possolo 2020 (Grupo I – R$ 50.000,00 + valor “ADDED”, de R$ 27.272,75, ao dono da ganhadora) – para fêmeas de 3 anos, sendo a primeira prova da Tríplice Coroa de Fêmeas –, que aconteceu Domingo, dia 9, na distância de 1.600 metros, em pista de grama macia, do Hipódromo da Gávea.

Contando com eficiente orientação do qualificado Henderson Fernandes, a descendente de Agnes Gold desta vez correu diferente de suas exibições anteriores, quando foi a veloz desde a partida. Poupada na primeira parte do percurso, quando permaneceu no pelotão intermediário, MAIS QUE BONITA avançou com firmeza na hora da verdade, atingindo seu objetivo apenas momentos antes do espelho. Favorita do público apostador, a neta de Scat Daddy livrou uma cabeça de vantagem no disco sobre a ligeira e valente Tanganyka (3.Agnes Gold), que sofreu derrota de chorar. O terceiro posto pertenceu a bela Intuição (3.Wild Event). I´M Stronger (3.Midshipman) finalizou em quarto, deixando Happy To Be Me (3.Wild Event) na quinta colocação. A seguir, chegaram: Happy Bryan, Quick´N´Easy, Helquis, Heartland, Hang Loose, Olympic Jackie, Gata Y Flor, Regal Daphne e Happy Party. Hard Choice não foi apresentada.

O mestre Luiz Esteves (CT) é quem responde pelo treinamento da ganhadora, MAIS QUE BONITA, que completou a prova na marca de 1m34s56s. Para obter a condição de Tríplice Coroada, ela precisará triunfar nos 2.000 metros gramados do tradicional Grande Prêmio Diana (G.I), programado para o dia 8 de Março; e nos 2.400 metros do Grande Prêmio Zélia Gonzaga Peixoto de Castro (G.I), dia 5 de Abril.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

Em cima do disco, MAIS QUE BONITA brilhou entre as potrancas


 

Haras e Studs


Publicidade

Banner
Banner
Banner

Apoio

Banner
Banner
ZooBIO.pt

Banner
Banner